Jovens concluem qualificação profissional

Sustentabilidade | Responsabilidade Social | 27.05.2016
Publicação
A Fibria, líder mundial na produção de celulose de eucalipto, em parceria com o Senai/MS, concluiu a qualificação de quase 100 jovens nos cursos pós-técnicos em Celulose, Mecânica, Elétrica, Instrumentação e Automação que atuarão no Projeto Horizonte 2, construção da segunda linha de produção de celulose na unidade da Fibria em Três Lagoas (MS). A cerimônia de formatura aconteceu nesta quarta-feira (25), no salão de eventos do Papillon Buffet.
 
A formatura dos 98 jovens nos cursos pós-técnicos é um importante marco para o Projeto Horizonte 2, pois reafirma o compromisso da empresa em atuar de forma responsável no desenvolvimento contínuo de suas comunidades vizinhas.
 
Do total de formandos, cerca de 60% serão contratados pela Fibria já no mês de junho. Os profissionais atuarão nas áreas de operação, mecânica, elétrica, instrumentação e automação.
 
Durante a cerimônia, o gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional da Fibria, Arnaldo Milan, anunciou novas oportunidades para os alunos dos cursos pós-técnicos. “Além dos profissionais que serão contratados para a unidade da Fibria de Três Lagoas, os alunos que tiverem interesse em trabalhar em outras cidades terão oportunidades de vagas em unidades da Fibria em Jacareí (SP) e em Aracruz (ES). O objetivo é buscar absorver o maior número de profissionais possíveis dentro da empresa”, disse o gerente da Fibria.
 
Arnaldo Milan também destaca que os cursos contribuíram para a formação de mão de obra local especializada. “Desde que chegou a Três Lagoas, a Fibria tem incentivado a qualificação profissional voltada para o setor de celulose. Essa mão de obra qualificada vai atender a demanda não só da Fibria, mas também do mercado de trabalho especializado nesse setor”, afirma.
 
A aluna Nataly Torres, 22 anos, contou que trabalhava em casa e o curso pós-técnico em Celulose foi uma oportunidade de profissionalização. “O mercado de trabalho é para quem é qualificado. Me sinto preparada e motivada para fazer minha carreira em Três Lagoas ou em outra cidade. É a realização de um sonho, sempre quis atuar nessa área”, disse.
 
Douglas Daldin, 22 anos, revelou que está confiante em seu futuro profissional. “O curso me deu muito conhecimento, prático e teórico. Estive ao lado de grandes profissionais, conhecendo pela primeira vez o mundo coorporativo de uma grande empresa como a Fibria. Essa experiência vai abrir portas para o meu futuro profissional e para meu plano de carreira”, completou.
 
Os 98 alunos participaram do curso de formação teórica e prática, com 600 horas/aulas para aperfeiçoamento profissional e desenvolvimento de atividades técnicas voltadas para a indústria de celulose. Durante todo o período do curso, os alunos mantiveram um contrato de estágio com benefícios como bolsa-auxílio no valor de R$1.500, assistência médica, seguro de vida, transporte para as atividades práticas na Fibria e almoço.
 
Fonte: Fibria

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

Nosso Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009